Polícia Civil e EDP descobrem furtos de energia elétrica em São Mateus

A Polícia Civil e técnicos da EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo, realizaram na tarde desta quinta-feira, dia 19, duas fiscalizações de combate ao furto de energia no município de São Mateus. Na ação, foram encontradas fraudes em uma oficina mecânica, e em uma fazenda em São Mateus.

Nos dois casos, foi constatado que parte da energia consumida não estava sendo paga pelos proprietários. A proprietária da oficina, que estava no local, foi conduzida para a Delegacia Regional de São Mateus. Como na fazenda não havia ninguém no local, o responsável irá responder judicialmente.

CONTINUE LENDO APÓS A PUBLICIDADE

CRIME

O furto de energia é crime previsto no Artigo 155 do Código Penal Brasileiro, que dispõe: “Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: pena de reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa”.

 Além do processo criminal, os responsáveis pelos estabelecimentos irão arcar, conforme a regra da Resolução ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica, com a cobrança de toda energia não faturada durante o período da irregularidade e o custo administrativo.

O furto de energia, além de ser uma prática perigosa, pode provocar sobrecarga na rede elétrica com prejuízo para a população que sofre com a falta do fornecimento em suas residências e ruas ou, por exemplo, com danos aos equipamentos elétricos e ainda devido à queda na qualidade da energia.

DENÚNCIA

 A EDP pede que a população contribua e denuncie ligações irregulares. Para isso, disponibiliza canais de atendimento, como o aplicativo EDP Online, site www.edponline.com.br, o Call Center (0800 721 0707) e as Agências de Atendimento ao Cliente. O sigilo é total e a inspeção é realizada com a máxima urgência.