PM e PC fazem operação integrada na Serra

Policiais civis e militares realizaramm na noite desta sexta-feira (4) uma operação integrada em diversos pontos no município de Serra. O objetivo foi promover abordagens preventivas a coletivos, táxis, motoristas de aplicativos, veículos de passeio e pedestres, além de saturar pontos mapeados de tráfico de drogas.

Toda a ação foi supervisionada pelo secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, Nylton Rodrigues.

CONTINUE LENDO APÓS A PUBLICIDADE

Foto: Pedro Dutra/Secom-ES

“Ação integrada entre nossas polícias Civil e Militar, com ações de saturação em bairros da Serra, abordagens a coletivos, táxis, motoristas de aplicativos e pedestres. Objetivo é proporcionar tranquilidade e segurança aos moradores de bem, trabalhadores e estudantes na volta para casa”, comentou o secretário.

 

O Detran, em conjunto com o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) também fez parte da operação, com ações educativas e de fiscalização.

“O Detran integrado com o BPTran promoveu ações educativas, direcionadas a conscientização de motoristas. Ou seja, a estrutura da Sesp esteve nas ruas em benefício dos capixabas”, completou o secretário.

Com a mesma perspectiva de trabalho integrado, inteligência e troca de informações, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Ramalho, e o superintendente de Polícia Especializada da Polícia Civil, delegado José Darcy Arruda, destacaram a importância da operação.
“É trabalhar em conjunto, unidos, sem vaidades, para que o beneficiado seja o capixaba. Por isso realizamos diversos pontos de abordagens para dar ao cidadão de bem o direito de transitar, com segurança, pois suas polícias estão nas ruas”, destacou o comandante-geral.

Dr. Arruda comandou ações de saturação em pontos de Feu Rosa. Investigadores e delegados integraram o time da PC.

“Ações como essas fortalecem a estrutura de segurança, aumenta a sensação de tranquilidade das pessoas de bem, por isso mapeamos alguns pontos e faremos novas abordagens”, prometeu o delegado.

Importante salientar que contribuições podem ser feitas para o trabalho das polícias na repressão ao crime. Informações de qualquer natureza criminosa pode ser passada pelo Disque-Denúncia, 181. Anonimato e sigilo são garantidos.